Este Espaço tem por objetivo compartilhar leituras, falar de encontros, educação, eco-feminismo, parto humanizado, cultura de paz, espiritualidade, dança... de movimentos que o Universo faz pelos quais nos encontramos.
Seja bem vindo, a entrada é franca e amiga... mas chegue com o coração aberto, senão, de nada vai adiantar estar aqui!

25 de abr de 2011

Cuidados para a gestante com o Ayurveda

por Sabrina Alves
 
Seguiram-se nove meses e dois seres em construção estão prontos para virem ao mundo. Mãe e bebe, ao longo da gestação, em contato intimo, crescendo e se preparando para a jornada da vida agora passarão pelo trau...ma do nascimento. Ambos terão nova vida. A mulher pari-se Mãe, e a mulher que deu passagem para a nova condição recebe a nova vida, o novo ser, perpetuando a energia de Shakti, que para o Ayurveda é a manifestação da energia feminina.   
Ayurveda é o sistema de manutenção de saúde da Índia, onde segundo a dança dos Doshas, definição de biótipo ou código genético segundo os elementos da natureza (fogo, terra, água, ar e éter), os seres-humanos interagem com tudo a sua volta, buscando sempre harmonizar-ser com a natureza para que dessa forma alcance o equilíbrio do espírito, mente e corpo.   
Para o Ayurveda os momentos antes, durante e após o parto, formam um momento único e crítico. E as mulheres precisam estar atentas para que os eventos dessa época não afetem sua expressão feminina. Segundo essa sagrada e milenar arte nessa fase da vida, o corpo da mulher é habitado por duas almas, a sua e a do novo ser que se prepara para vir ao mundo.   
Antes da gravidez: A gravidez é resultado da intimidade, e todas as suas conseqüências devem ser partilhadas por ambas as partes envolvidas, futuros pais. Como a mulher terá de passar a dor física da criação, o homem deverá fornecer-lhe apoio psicológico, conforto e segurança. Para o ayurveda os cuidados para a gestação têm inicio desde os seis meses anteriores à fecundação, e quando os pais se encontram em ótimo estado de saúde, unem as duas sementes, com prazer e exaltação em um momento propicio. Claro que a realidade atual não é bem essa, as pessoas descobrem-se grávidas. Mas ainda assim, o Ayurveda preconiza que a gestante durante os nove meses mantenha atenção aos hábitos, pensamentos, alimentação e rotina diária de maneira que sejam inteiramente satvicas*, ou seja, puras, sadias e harmônicas, pois irão influenciar diretamente na formação do feto determinando toda uma vida.   
A gestação: Durante os nove meses seguintes devem se concentrar em acolher o futuro bebe na família, pois no Ayurveda a aura de amor e felicidade dos pais irá influenciar diretamente na formação do feto, determinando sua saúde bem como suas possíveis desarmonias em todas as fases subseqüentes da vida. Uma vez que se decidiu ter um filho tudo que se fizer irá influenciar em sua formação. Desta forma é necessário a pratica de meditação e yoga adequados ao período, bem como alimentação de fonte mais pura possíveis, descartando todos e quaisquer produtos processados, refinado e aromatizados artificialmente. O Ayurveda considera mãe e bebe uma única célula por pelo menos até os quatro anos de idade do bebe, ou seja, não existem cuidados na gestação para as mulheres separados da pediatria.       
Cuidados para as futuras mamães: Como diz o Caraka Samhita “Uma mulher grávida deve ser tratada como uma jarra cheia de azeite até a borda, onde nenhuma perturbação deva acometa-la”. Pois, como qualquer ser vivo o feto tem seus próprios doshas, e esses doshas adicionais no corpo da gestante são por si só razão da maioria dos desconfortos gestacionais. A percepção é um fator muito importante para ajudar a gestante a criar um ambiente carinhoso que dê amparo a ela e a seu bebe, principalmente por sua força gerada pelo corpo que se prepara.  Em vez de funcionar no piloto automático, use a oportunidade criada por sua gravidez para se tornar mais atenta a seu meio ambiente e os efeitos que esse tem sobre você e seu bebe.  
Na Gravidez: Nutra seu bebe e a você mesma por meio do som: os sons que nos cercam desempenham um papel importante no equilíbrio dos ritmos biológicos. Sons capazes de nutrir e acalentar são tão importantes para a saúde quanto são alimentos nutritivos, para o ayurveda tanto o que se ingere, como tudo que está no entorno, ou pensando e falado, transformam-se em alimentos e dependendo do que é, torna-se força ou gera desarmonias e doenças.     
*O toque: nosso maior órgão é a pele, portanto é fundamental a nutrição por meio do toque, pois libera substancias químicas que tem efeitos relaxantes e promotores de saúde para ambos. Quando você é tocada, mesmo que terapeuticamente, seu nível de estresse baixa, sua circulação melhora e as moléculas naturais que realçam o prazer de seu corpo são ativadas. Para a gestante é fundamental que ela realize a auto-massagem com óleos nutritivos realizada por no máximo 10 minutos sempre com movimentos suaves e circulares em cada parte do corpo. Importante a atenção especial da massagem localizada no períneo da mesma forma com óleos nutritivos como o de gergelim, neste caso, realizada pela própria gestante em si mesma. O Ayurveda indica a auto-massagem no períneo por volta de seis semanas antes do parto para fortalecer os tecidos moles e para que se tornem mais elásticos melhorando a perfomace no parto evitando lacerações, bem como beneficiando a regeneração no pós parto. Mães que são constantemente massageadas na gestação e praticam Yoga, aumentam a liberação de endorfina (anestésico natural do nosso corpo), o que irá auxiliar muito na redução dos estímulos dolorosos do trabalho de parto.   
*Enjôos: a maioria das mulheres no inicio da gravidez são acometidas por enjôos, para isso o ayurveda indica comer alimentos secos; deitar-se; beber líquidos puros transparentes ou carbogasosos; tomar ar fresco evitando ar-condicionado e lugares muito fechados e a pratica de meditação. 
Parto: Desde 1960, o parto foi considerado um “estado clinico”. Atualmente em países como EUA, Brasil e outros muitos países da América Latina nascem mais crianças de parto induzido, as terças-feiras e muito menos em sábados, domingos, feriados e festas de final de ano. Como são os hormônios fetais que controlam o inicio do parto, é provável que considerar o parto como “estado clinico” seja bastante perturbador para a unidade mamãe-bebê que está prestes a iniciar.   O ayurveda é partidário de que haja o mínimo de intervenções tais como anestesia, episiostomia e/ou cesáreas a menos que esta seja usada para salvar ambas as vidas; A parturiente deve cuidar de encontrar um obstetra ou parteira que se identifique e um lugar para realizar o parto em que ela se sinta relaxada, segura e cômoda. O parto genital e normal proporciona tanto para a parturiente e o bebe benefícios imediatos e em longo prazo. 
Uma mãe que recebeu os devidos cuidados de massagem, yoga e meditação, bem como correta alimentação e uma gestação serena, na medida do possível é capaz de parir de forma plena, proporcionando ao bebe a oportunidade de amadurecer o pulmão nascendo por parto natural e a ela uma recuperação de poucos dias e a ela de se perceber a sua força auto-gestionada.   
Amamentação: Para o ayurveda é muito importante que logo ao nascer a criança receba os primeiros fluidos do peito da mãe para posteriormente fazer disso um habito saudável. No ayurveda isso é considerado a própria transmissão de Ojas, ou seja, energia vital, fonte inesgotável para o fortalecimento e crescimento espiritual, mental/emocional e físico da criança. É por meio da amamentação que a criança recebe todos os nutrientes necessários para seu crescimento, por isso no ayurveda se considera uma única célula mãe/bebe, é tambem por isso tão importante o equilíbrio psicofísico da mãe, pois até mesmo quaisquer patologias que a criança por ventura desenvolva os compostos de fortificantes e de ervas são ministrados por meio da mãe e transmitido pelo leite materno ao bebe.   
Maternidade: O ayurveda recomenda que para mãe e, principalmente para os 1os meses do bebe, a rotina diária (rutocharya) que são praticas de que proporcionam estabilidade e fortalecimento emocional e físico onde por meio dela se garante a manutenção de saúde da célula mamãe/bebe.   Para o Ayurveda a gestação, o parto e maternidade são um momento propicio para a mulher se fortalecer e de estabelecer a sua expressão feminina perpetuando a energia feminina da criação e mantenedora. Porem não custa lembrar que, todas as orientações são uma breve descrição da abordagem do Ayurveda na gestação/pediatria e que, sempre se deve procurar um especialista no assunto para demais aprofundamentos.   
 
Bênçãos à Mãe Divina 
Namaskaram   
Sabrina Alves 
(Terapeuta e docente em ayurveda. Doula e especialista em ayurveda para mulheres, em alimentação ayurvédica para as fases da vida. Coordena um trabalho especifico de Ayurveda para Mulheres no Instituto de Cultura Hindu Naradeva Shala e idealizadora do “Clã dos Ciclos Sagrados”).
Se algum artigo neste blog estiver como "autoria desconhecida" e você souber informar, agradeço e farei a devida correção. Solicito também que ao extrair qualquer informação desta página seja adicionada à devida autoria ou endereço: http://pedagogiadoencontro.blogspot.com

Grata pelo Encontro.